Já há um bom tempo recebi no trabalho um notebook Dell Vostro 3300. Um excelente notebook: 500GB de disco, processador Intel Core i5, 4GB de RAM (poderia ser mais, mas é suficiente), tem acabamento em alumínio, compacto, relativamente leve, com bateria extendida – que suspende a traseira do notebook, deixando em uma posição mais confortável -, teclas confortáveis, placa de vídeo com memória dedicada, leitor de impressões digitais, teclado iluminado… enfim, muito bom mesmo.

Tudo funciona redondo no Windows 7 64bits. Mas uma coisa que me chamou atenção foi a placa de vídeo discreta (como chamam), faz transição do chip da NVIDIA (com memória dedicada) para a Intel (integrada ao processador, que usa parte da memória principal) de forma transparente. Bem, não totalmente transparente: rola uma piscada na tela e as vezes precisa fechar um ou outro aplicativo (suponho que sejam os que estiverem fazendo uso das instruções da GPU).

Mas o importante é que isso permite mudar, sem muito trabalho, a placa de vídeo de acordo com minhas necessidades (mais desempenho de vídeo ou maior autonomia de bateria).

Enfim, até tentei me reacostumar ao Windows, uma vez que falavam que o 7 estava uma maravilha. A verdade é que parece realmente estar legal, mas acredito que para as minhas atividades no dia a dia, um Linux ou MacOS me atende bem melhor e o Windows não durou muito tempo. Pode bem ser que eu realmente não tenha dado a chance necessária, depois destes quase 8 anos praticamente sem usar Windows no dia-a-dia. Mas o fato é que fui instalar o bom e velho Ubuntu (11.10) e me deparei com alguns problemas:

1. Imagem no monitor secundário trêmula:

A tela do Vostro 3300 é de 13.3″, acho um tamanho legal para a maioria das coisas mas para outras é legal ter maior área útil e por isso uso um monitor de 24″ (1680×1050). Porém a imagem nele ficava trêmula, testei com outros monitores e isso também acontecia. Confirmei com outros colegas que o mesmo acontecia com eles.

Pesquisando na Internet encontrei o bug report para a equipe do Ubuntu que confirmou ser um bug em um módulo do Kernel. Se passaram diversos meses e enfim a solução chegou, mas até onde eu vi ainda está nos repositórios ‘proposed’ do Ubuntu, então para resolver isso basta habilitar este repositório e atualizar o kernel.

Outro detalhe (relacionado ao segundo problema) é que ainda não consegui usar com aceleração 3D a GPU da NVIDIA, e caso tentasse habilitar o driver proprietário para ela, não conseguia usar a Intel também. Solução: como a GPU da Intel me atende bem, me contentei em usar apenas ela, sem instalar o driver proprietário da NVIDIA. Só lamento ter que usar memória principal para vídeo enquanto tenho uma placa com 512MB de memória dedicadas.

2. Placa NVIDIA sempre ativa, consumindo bateria:

É sabido que de uma forma geral o Linux consome mais bateria que o Windows, mesmo depois de tanto esforço e melhorias. Mas enquanto este notebook tinha uma estimativa de 4-5h de bateria no Windows, no Linux não chegava a 3h30min. Achei estranho e ao investigar, notei que a GPU NVIDIA (que eu não estava usando) estava ativa consumindo energia. Fiz algumas pesquisas e descobri no projeto Bumblebee um módulo de Kernel chamado bbswitch que se propõe a resolver o problema, criando uma interface de software que permite habilitar e desabilitar a placa. Testei e funcionou, então segue um mini passo-a-passo de sua instalação:

OBS: OS PASSOS A SEGUIR FORAM TESTADOS EM UM UBUNTU 11.10, PROVAVELMENTE FUNCIONAM EM OUTRAS VERSÕES E NO DEBIAN, JÁ EM OUTRAS DISTRIBUIÇÕES DEVE SER BEM PARECIDO, MAS NÃO EXATAMENTE IGUAL

i. Remova o módulo OpenSource para placa NVIDIA

sudo rmmod nouveau

ii. Se certifique de que este módulo não será mais carregado no próximo boot

sudo echo "blacklist nouveau" >> /etc/modprobe.d/blacklist-nouveau.conf

iii. Baixe o bbswitch

wget https://github.com/downloads/Bumblebee-Project/bbswitch/bbswitch-0.4.1.tar.gz

iv. Descompacte o bbswitch

tar zxvf bbswitch-0.4.1.tar.gz

v. Compile o bbswitch

cd bbswitch-0.4.1/
make

vi. Carregue e instale o módulo

sudo make load

vii. Verifique se a GPU está ativa ou não

sudo cat /proc/acpi/bbswitch

viii. Se estiver ativada desative

sudo tee /proc/acpi/bbswitch <<<OFF

ix. Se por algum acaso quiser reativar

sudo tee /proc/acpi/bbswitch <<<ON

 

Com a NVIDIA desabilitada, a autonomia de bateria prevista no Linux sobe em 1h, aproximadamente.

Não dei boot ainda, então não verifiquei se é necessário desativar a cada boot, mas quando o fizer atualizo aqui. 😉

UPDATE:

Para carregar o módulo automaticamente e desabilitar a placa NVIDIA durante o boot, siga os passos abaixo após seguir as instruções acima:

i. Copie o módulo para o diretório do Kernel e atualize a lista de módulos

cd bbswitch-0.4.1/
sudo cp bbswitch.ko /lib/modules/$(uname -r)/misc/
sudo depmod -a

ii. Inclua ele na lista de módulos a serem carregados durante o boot

sudo echo "bbswitch" >> /etc/modules

iii. Configure para que o comando que desabilita a placa NVIDIA seja executado a cada boot. Para isso, inclua a linha a seguir no arquivo /etc/rc.local antes da linha “exit 0”

echo OFF > /proc/acpi/bbswitch

E é isso. 😉

Veja também: